Internacional

Talibãs anunciam amnistia geral e dizem querer mulheres no governo

Foi declarada “uma amnistia feral para todos” e “por isso, todos devem regressar à normalidade, em confiança”.


Os talibãs responsáveis por instaurar o Emirado Islâmico no Afeganistão, depois da reconquista de Cabul no domingo, anunciaram, esta terça-feira, uma amnistia geral para os funcionários do Estado e dizem querer mulheres no governo.

Numa declaração transmitida pela televisão afegã, citada pela agência de notícias Associated Press (AP), os talibãs “não querem que as mulheres sejam vítimas”.

Enmullah Samangani, membro da Comissão Cultural do Emirado Islâmico, disse que “a estrutura do governo ainda não está totalmente definida” mas que “com base na experiência, será composto por dirigentes islâmicos das várias partes”.

Foi declarada “uma amnistia feral para todos” e “por isso, todos devem regressar à normalidade, em confiança”.

A AP escreve ainda que “a calma regressou” ao aeroporto internacional de Cabul, depois de na segunda-feira centenas de pessoas terem tentado abandonar o país a bordo de aviões militares dos Estados Unidos.