Sociedade

Norte é a região do país com mais novos casos de covid-19 num dia em que os casos ativos desceram

O número de internados desceu depois de dois dias a subir. Norte foi a região com o maior número de novos casos e Lisboa e Vale do Tejo a que concentrou o maior número de óbitos. Registaram-se mais recuperados do que infetados.


Portugal registou, nas últimas 24 horas, 2.118 casos do novo coronavírus e onze vítimas mortais, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta terça-feira. O número de internados desceu depois de dois dias a subir. Norte foi a região com o maior número de novos casos e Lisboa e Vale do Tejo a que concentrou o maior número de óbitos. Registaram-se mais recuperados do que infetados.

A região Norte registou 775 novos casos, mais 48 do que os 727 registados em Lisboa e Vale do Tejo. Segue-se o Centro com 265, o Algarve com 174 e o Alentejo com 131. O arquipélago dos Açores registou 43 novas infeções e o da Madeira três.

O rácio de transmissibilidade e a taxa de incidência não são atualizados à terça-feira, pelo que mantêm os valores divulgados ontem. Segundo o boletim, Portugal tem uma incidência de 314,5 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e Portugal continental de 318,8. RT situa-se nos 0,96 em todo o país.

À semelhança de ontem foram registadas 11 vítimas mortais, distribuídas por todas as regiões de Portugal continental: quatro em Lisboa e Vale do Tejo, duas no Norte, duas no Centro, duas no Alentejo e uma no Algarve.

O número de internamentos desceu depois de dois dias consecutivos a subir. Há agora 744 pessoas com sintomas da covid-19 internadas nos hospitais portugueses, menos 24 do que ontem. Em UCI há 144 doentes, menos dez.

Portugal registou, desde o início da pandemia, 100.006.588 casos de SARS-CoV-2, 43.745 dos quais permanecem ativos – menos 1.559 do que ontem –, e 17.584 não resistiram. Nas últimas 24 horas, 3.666 pessoas recuperaram da doença, elevando o total para 945.259. Atualmente, as autoridades de saúde têm 52.128 contactos em vigilância, menos 1.310.

Veja aqui o boletim da íntegra.