Economia

Seguros de viagem compensam?

Há casos em que pode estar a gastar sem ter necessidade. Analise sempre a oferta primeiro


Contratar um seguro de viagem é uma ideia persuasora para quem está a pensar em sair do país, principalmente se considerar que o destino escolhido poderá ter algum nível de risco. Uma questão que ganha maiores evidências quando estamos perante uma fase de pandemia. Mas nem sempre é a melhor opção, uma vez que, na maioria dos casos, está a duplicar coberturas. De facto, só compensa subscrever este tipo de produtos se for para destinos exóticos sem pacote turístico; caso contrário, isso representa um gasto desnecessário.  

Por isso mesmo, antes de partir, analise os contratos dos seguros que tem – é o caso, por exemplo, do seguro automóvel e do seguro de vida – e também do cartão de crédito. A explicação é simples: na maior parte dos casos, os seguros de viagem pouco acrescentam às proteções de que já dispõe por outras vias e pode evitar deitar dinheiro à rua.