Internacional

Arcebispo polaco sancionado por encobrir casos de pedofilia

Os factos ocorreram quando Marian Golebiewski, agora com 83 anos, foi bispo de Koszalin-Kolobrzeg, de 1996 a 2004, e arcebispo de Wroclaw, de 2004 a 2013.


O arcebispo polaco Marian Golebiewski, já reformado, foi sancionado por encobrir agressões sexuais de menores, anunciou, este sábado, a arquidiocese de Wroclaw.

"No seguimento de notificações formais a Santa Sé conduziu um procedimento relativo à alegada negligência do arcebispo Marian Golebiewski em casos de abusos sexuais de menores por certos padres", lê-se em comunicado.

Os factos ocorreram quando Marian Golebiewski, agora com 83 anos, foi bispo de Koszalin-Kolobrzeg, de 1996 a 2004, e arcebispo de Wroclaw, de 2004 a 2013.

O arcebispo está proibido pelo Vaticano exercer cargos públicos e terá de fazer doações a uma fundação católica para a proteção de menores. Este é o oitavo bispo polaco a ser sancionado por encobrir atos de pedofilia cometidos por clérigos desde o ano passado. Foi ainda sancionado um cardeal.

Segundo a comissão estatal sobre pedofilia da Polónia, criada em 2019, os padres estiveram envolvidos em quase um terço dos crimes de pedofilia registados no país entre 2017 e 2020.