Desporto

Serie A. Ronaldo no banco causa burburinho

Há quem diga que Ronaldo terá “pedido” para ficar no banco. Pavel Nedved, vice-presidente da Juventus, nega e diz que português está a “100%” no clube.


Uma Juventus que começou com Cristiano Ronaldo no banco estreou-se nesta edição da Serie A com um empate a 2-2 com a Udinese. No entanto, tudo indica que se deveu a “pedido do próprio”. Assim o diz o jornalista Fabrizio Romano, especialista em mercado de transferências.

Fê-lo, explica, porque Ronaldo “espera, nos próximos dias, encontrar uma solução no mercado”. Contudo, garante a mesma fonte, a Juventus não recebeu qualquer proposta pelo jogador. Poucas horas depois, Pavel Nedved admitia que a decisão de deixar Ronaldo no banco teria sido tomada “em conjunto” e resultado da fraca condição física do jogador, garantindo a “100%” a continuidade do madeirense na Juventus. Acabaria por entrar à passagem da hora de jogo, substituindo o companheiro ibérico Álvaro Morata. 

A Juventus até esteve a ganhar por dois golos na primeira parte. Dybala, capitão, marcou logo aos três minutos após assistência de Rodrigo Bentancur. 20 minutos depois surgiria o segundo golo, pelos pés de Juan Cuadrado. No início da segunda parte, aos 51 minutos, Roberto Pereyra reduziu para a Udinese, dando-lhe novo fôlego. Fôlego esse que, aos 83, permitiu que Gerard Deulofeu conseguisse conquistar o empate contra a Vecchia Signora. Ronaldo até viria a marcar depois de Deulofeu (no quarto minuto de compensação), contudo o VAR anulou o golo ao considerar que estava fora de jogo.

Encontro entre portugueses em Inglaterra Mudando-nos para Inglaterra, a Premier League deste fim de semana brindou os seus adeptos com um duelo entre portugueses: Wolves, de Bruno Lage, contra Tottenham, de Nuno Espírito Santo. O segundo, que recentemente saiu do cargo de treinador do clube que defrontara, tinha acabado de vir de uma vitória sobre o Manchester City e de uma derrota contra o Paços de Ferreira…

Diretamente da capital do móvel para o Molineux, um golo da equipa de Nuno Espírito Santo bastou para derrotar a equipe do antigo treinador do Benfica. Este, marcado aos dez minutos de penálti por Delle Ali e contra uma baliza defendida pelo português José Sá, acabara por vaticinar o jogo. O Wolves, ao todo, jogou com seis portugueses em campo: José Sá, Nélson Semedo, João Moutinho, Rúben Neves, Francisco Trincão e Fábio Silva (que entrou para os últimos minutos).

Também no banco estava a vedeta inglesa Harry Kane, que foi lançado na segunda parte. Terminado o jogo, Nuno Espírito Santo soma o segundo triunfo ao comando do Tottenham, a passo que Bruno Lage continua seco de pontos.

Ainda em Inglaterra, nota para o empate do Manchester United, com Bruno Fernandes em campo, contra o Southampton. O português não conseguiu igualar o seu feito da semana passada, em que, frente ao Leeds, assinou um hat-trick. O golo do Southampton foi, na verdade, um autogolo de Frederico Rodrigues dos Santos ao minuto 30; já o do United foi assinado por Mason Greenwood ao minuto 55. O português Dalot viu o jogo do banco de suplentes.