Economia

Desempregados. N.º de inscritos recua para 368 704 em julho

O desemprego registado, em termos homólogos, “aumentou apenas na região da Madeira (+1,7%)”. Já  nas restantes regiões assistiram-se a decréscimos significativos do desemprego, “registando a região do Algarve o decréscimo mais acentuado (-21,5%)”. 


O número de desempregados inscritos nos centros de emprego recuou para 368 704 em julho, de acordo com dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Feitas as contas, o total de desempregados registados no país foi inferior ao verificado no mesmo mês de 2020 (-38.598 ; -9,5%) e inferior face ao mês anterior (-9.168 ; -2,4%). 

Para esta redução contribuiu o grupo dos que estão inscritos há menos de um ano (-76.715) e, em sentido inverso, “contribuíram para o maior aumento no desemprego aqueles que permanecem inscritos há um ano e mais (+38.117)”. 

O desemprego registado, em termos homólogos, “aumentou apenas na região da Madeira (+1,7%)”. Já  nas restantes regiões assistiram-se a decréscimos significativos do desemprego, “registando a região do Algarve o decréscimo mais acentuado (-21,5%)”. 

As ofertas de emprego por satisfazer, no final de julho, totalizavam 23 236, nos serviços de emprego de todo o país. “Este número corresponde a um aumento anual (+10 531; +82,9%) e a uma diminuição face ao mês anterior (-845; -3,5%) das ofertas em ficheiro”.