Cultura

Bebé da capa de 'Nevermind' acusa os Nirvana de pornografia infantil

A banda terá dito aos pais de Spencer que os genitais do bebé seriam tapados. Agora, o homem diz que “sofreu danos ao longo de toda a sua vida” por ter o seu corpo estampado no álbum e pede uma indemnização de, pelo menos, 150 mil dólares (cerca de 128 mil euros).


Spencer Elden, o homem que em bebé estrelou a capa do famoso álbum ‘Nevermind’ dos Nirvana, está a processar os elementos da banda e os herdeiros de Kurt Cobain por exploração sexual infantil e pornografia infantil. O processo visa também o fotógrafo Kirk Weddle e as editoras discográficas envolvidas na gravação do álbum.

Em causa está o facto de Spencer, agora com 30 anos, ter aparecido nu na capa sem o seu consentimento ou dos pais, que terão ganho apenas 200 dólares (cerca de 170 euros) com a sessão fotográfica. O documento sublinha que os seus responsáveis legais nunca assinaram algo "que permitisse a utilização de imagens de Spencer ou da sua parecença, nem de pornografia infantil comercializada que o represente".

“As imagens expuseram as partes íntimas do corpo de Spencer e exibiram lascivamente os seus genitais, desde o tempo em que era um bebé até aos dias atuais”, lê-se num documento legal entregue num tribunal da Califórnia, citado pela BBC.

De realçar que, segundo a lei dos Estados Unidos, fotografias não sexualizadas de crianças não são consideradas pornografia infantil. No entanto, o advogado de Spencer, Robert Y. Lewis, alega que o facto de terem incluído uma nota de um dólar na fotografia – colocada em pós-produção – faz com que o menor pareça “um trabalhador do sexo”.

Segundo os documentos legais, a banda terá dito aos pais de Spencer que os genitais do bebé seriam tapados. Agora, o homem diz que “sofreu danos ao longo de toda a sua vida” por ter o seu corpo estampado no álbum, que vendeu mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo.

A banda, o fotógrafo e as gravadoras “comercializaram intencionalmente a pornografia infantil de Spencer e alavancaram a natureza chocante da sua imagem para se promoverem a si próprios e à sua música”, lê-se no documento.

O homem alega ainda que “sofreu e continuará a sofrer danos ao longo da vida” devido à capa do álbum, incluindo “sofrimento emocional extremo e permanente” e que precisou mesmo de “tratamento médico e psicológico”.

Spencer está a pedir uma indemnização de, pelo menos, 150 mil dólares (cerca de 128 mil euros), a um total de 15 arguidos no processo, nos quais se incluem os membros sobreviventes da banda, Dave Grohl e Krist Novoselic; a ex-mulher de Kurt Cobain, Courtney Love; e o fotógrafo Kirk Weddle.

Spencer recriou a fotografia nos 10.º, 20.º e 25.º aniversários do álbum Nevermind, mas utilizou sempre calções. Na última recriação, admitiu que “era estranho” ter ficado famoso por causa de uma fotografia.

“É estranho que eu tenha feito isto durante cinco minutos quando tinha quatro meses de idade e isto se tenha transformado numa imagem realmente icónica”, contou à revista TIME. "É um bocado difícil, tens a sensação de que és conhecido por razão nenhuma", acrescentou.