Internacional

EUA voltam a alertar para ataque "preciso e credível" nos arredores do aeroporto em Cabul

Na passada quinta-feira, um atentado bombista, reivindicado pelo grupo extremista do Estado Islâmico na Província de Khorasan (EI-K), causou mais de uma centena de mortos, dos quais 13 militares norte-americanos.


Os Estados Unidos voltaram a alertar, no sábado, para uma ameaça “precisa e credível” nos arredores do aeroporto de Cabul e pediram aos cidadãos norte-americanos para se afastarem daquelas zonas.

"Devido a uma ameaça precisa e credível, todos os cidadãos norte-americanos que se encontrem nos arredores do aeroporto de Cabul (...) devem sair da zona rapidamente", anunciou a Embaixada dos EUA em Cabul, dois dias após um atentado que fez mais de 100 mortos no mesmo local.

A ameaça deverá acontecer especificamente no “acesso sul, no novo Ministério do Interior e no acesso perto do posto de combustível Panshir a noroeste do aeroporto”, apontou o mesmo comunicado.

Nos últimos dias, as operações de retirada dos EUA no aeroporto de Cabul tem sido perturbadas por alertas de bomba recorrentes, o que tem levado a uma cooperação mais estreita com os talibãs para tentar evitar um novo atentado terrorista.

Na passada quinta-feira, um atentado bombista, reivindicado pelo grupo extremista do Estado Islâmico na Província de Khorasan (EI-K), causou mais de uma centena de mortos, dos quais 13 militares norte-americanos.

Após o ataque, o Presidente dos EUA, Joe Biden, avisou que um outro atentado terrorista no aeroporto era “muito provável nas próximas 24 a 36 horas” e que a situação no local era “extremamente perigosa”.

As tropas norte-americanas vão permanecer até terça-feira no aeroporto de Cabul a retirar milhares de pessoas, data de conclusão prevista para a saída dos militares do Afeganistão, após 20 anos de guerra.

Neste sábado, um grupo de 37 refugiados afegãos, retirados de Cabul chegou a Lisboa, indicou o Ministério da Defesa Nacional.