Internacional

Estados Unidos despedem-se de Cabul e terminam presença de 20 anos no Afeganistão

A partir desta noite, os talibãs são detentores de todas as zonas do Afeganistão. Mais de 123 mil pessoas foram retiradas do aeroporto de Cabul.


Assim termina a missão dos Estados Unidos no Afeganistão. Vinte anos depois, os militares norte-americanos abandonaram o aeroporto de Cabul, esta segunda-feira, confirmou o Pentágono.

"Estou aqui para anunciar a conclusão de nossa retirada do Afeganistão", afirmou o comandante do Comando Central, general Kenneth McKenzie.

A partir desta noite, os talibãs são detentores de todas as zonas do Afeganistão. Na saída dos últimos aviões americanos, ouviram-se tiros comemorativos vindos de vários pontos de controlo dos talibãs, assim como aplausos dos combatentes que comandavam os postos de segurança.

Segundo McKenzie, mais de 123 mil pessoas foram resgatadas do aeroporto de Cabul nos voos de operação de retirada das forças militares.

Na quinta-feira, a operação sofreu a maior ameaça de um grupo rival dos talibãs, o Estado Islâmico, com um atentado que matou mais de 100 pessoas, incluindo 13 soldados norte-americanos.

Os talibãs tomaram posse de Cabul no dia 15 de agosto, depois de conquistar várias zonas do Afeganistão desde maio, quando as forças militares norte-americanas e da NATO começaram a abandonar o país asiático.

As forças internacionais estavam no Afeganistão desde 2001, devido a uma ofensiva liderada pelos Estados Unidos contra o regime extremista do grupo Al-Qaida, comandado por Osama bin Laden, o principal responsável pelos atentados terroristas nas Torres Gémeas no dia 11 de setembro de 2001.