Economia

Crescimento da produção industrial abranda para 0,5% em julho

Este indicador registou uma variação homóloga de 0,5%, inferior em 10,3 pontos percentuais (p.p.) à observada em junho.


O Índice de Produção Industrial apresentou uma variação homóloga de 0,5% em julho, revelando um abrandamento relativamente à subida de 10,8% registada em junho, de acordo com os dados divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Se for excluído o agrupamento de energia, esta variação foi de 0,8% (10,2% no mês precedente), lê-se no relatório do INE.

Este indicador registou uma variação homóloga de 0,5%, inferior em 10,3 pontos percentuais (p.p.) à observada em junho. Esta evolução homóloga “continua a ser afetada por um efeito de base dado que a comparação incide em meses de 2020 afetados pela pandemia com intensidades distintas”, justifica o gabinete de estatística.

Segundo o mesmo relatório, todos os grandes agrupamentos industriais apresentaram variações homólogas inferiores às observadas no mês anterior, com exceção dos bens de investimento.

Os agrupamentos de bens intermédios e de bens de investimento contribuíram com 2,6 p.p. e 0,2 p.p., respetivamente, em resultado de variações homólogas de 7,8% e 1,7%, comparativamente com a subida de 16,6% e queda de 2,5% em junho, pela mesma ordem

Já os agrupamentos de bens de consumo e de energia apresentaram contributos negativos, de -2,1 p.p. e - 0,2 p.p., respetivamente, originados por taxas de variação de -6,0% e -1,0%, contra aumentos, respetivos, de 9,8% e 13,7% no mês anterior.

Em termos mensais, o  Índice de Produção Industrial registou uma variação de 3,4% em julho (-2,2% em junho).