Internacional

Joe Biden: "Recuso-me a continuar uma guerra que não estava ao serviço do interesse do nosso povo"

O Presidente dos EUA sublinhou o "extraordinário sucesso" da retirada de cidadãos do país desde que os talibãs assumiram o poder do país, há cerca de duas semanas.


O Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, falou, esta terça-feira, pela primeira vez ao país desde que o exército norte-americano abandonou o aeroporto de Cabul, no Afeganistão.

O democrata começou por sublinhar “o extraordinário sucesso” da retirada de cidadãos do país desde que os talibãs assumiram o poder do país, há cerca de duas semanas.

"Cumprimos uma das maiores pontes aéreas da história, com mais de 120 mil pessoas retiradas para segurança. Esse número é mais do dobro do que os especialistas tinham calculado. Nenhuma nação fez algo assim na história", sublinhou, destacando a “coragem” e “competências” dos militares destacados.

Joe Biden afirmou que a grande maioria dos norte-americanos que quiseram abandonar o país conseguiram sair, mas há algumas pessoas que quiseram permanecer no país. No entanto, se mudarem de ideias, terão o apoio do governo.

“Para aqueles que ainda lá ficaram continuamos comprometidos a retirá-los se assim quiserem, não há data limite”, revelou. “Mesmo para estrangeiros que queiram sair do Afeganistão, temos mais 100 países comprometidos na missão contínua. Isto implica os talibãs reabrirem o aeroporto”.

"Ontem [segunda-feira] o Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) aprovou a resolução para enviar uma mensagem clara de que espera que os talibã cumpram e evoluam de forma notável a liberdade de viagem, liberdade para sair do país. Em conjunto mais 100 países querem garantir que os talibã honrem esses compromissos", sublinhou.

Sobre a saída dos militares norte-americanos do país, Biden sublinha que era esse o "compromisso".

“Tínhamos este compromisso, a escolha foi entre sair ou piorar toda a situação e eu não iria estender esta guerra indefinidamente. Os talibãs fizeram um compromisso público que todos os que queriam sair pudessem fazê-los, vamos fazê-los cumprir isso”, frisou. 

Biden enalteceu ainda que a guerra no Afeganistão custou três mil milhões de dólares e inúmeras vidas de miliares. "Recuso-me a continuar uma guerra que não estava ao serviço do interesse do nosso povo", afirmou.