Internacional

Furacão Ida. Número de vítimas mortais pode continuar a crescer

Face à destruição no estado do Louisiana, Presidente Joe Biden foi obrigado a decretar estado de emergência.


O devastador furacão Ida já provocou, pelo menos, dois mortos e, segundo uma porta-voz do Governador do Estado, o número de vítimas “vai continuar a subir”.

As vítimas mortais confirmadas são um condutor que morreu afogado em Nova Orleães, depois de a sua viatura ser inundada pelas águas, e uma pessoa atingida pela queda de uma árvore na sua própria casa, em Baton Rouge. Porém, devido aos danos nas infraestruturas da cidade, com estradas intransitáveis e comunicações afetadas, é impossível contabilizar com exatidão os danos provocados pelo Ida. 

O furacão deixou também cerca de 255 mil casas sem água e mais de um milhão de casas e negócios sem energia em Nova Orleães. A Entergy, empresa de eletricidade da cidade de Nova Orleães, não sabe ainda quando conseguirá restabelecer a rede elétrica, mas algumas áreas poderão ter de esperar três ou mais semanas.

Pelo menos 39 postos médicos estão a funcionar com recurso a geradores, disse a Agência Federal de Gestão de Emergências, enquanto foi reportado que quatro hospitais foram danificados pela tempestade.

Uma cidade submersa No 16.º aniversário do Furacão Katrina, que matou mais de 1800 pessoas, a maioria delas por afogamento, os habitantes de Nova Orleães reviveram os sentimentos da devastação provocada por este desastre natural.

Os ventos terão chegado a ultrapassar os 230 quilómetros por hora, o que faz deste o mais poderoso furacão na região desde o Katrina.

Equipas de resgate tiveram de usar barcos e helicópteros para conduzir missões de busca para localizar pessoas que estivessem presas em telhados ou dentro de casas inundadas. Muitos dos habitantes em risco publicaram as suas moradas nas redes sociais enquanto imploravam por ajuda. Para realizar esta missão, foram enviadas 5 mil guardas nacionais para a região.

“Já sabíamos que ia ser mau, mas dez horas de ventos fortes… Era como se um monstro estivesse a tentar entrar”, disse Wesley Foster, um residente do lar Ninth Ward, ao Guardian.

Face a este desastre natural, o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou uma declaração federal que decretava esta como uma situação de desastre, prometendo ainda que o governo ia dispensar recursos para apoiar o estado no resgate dos seus cidadãos e na recuperação económica.

“Sabíamos que o furacão Ida tinha o potencial para causar danos maciços e foi a isso, precisamente, que assistimos” disse Biden.

Agora, os americanos podem respirar de alívio – a tempestade continua a enfraquecer enquanto se dirige para terra. Esta segunda-feira, passou a ser considerada apenas uma depressão tropical, meteorologistas esperam que a tempestade volte a ganhar velocidade antes de atingir a capital do país, na quinta-feira.

Segundo os especialistas, o Ida poderá provocar novas inundações e deslizamentos de terras à sua passagem pela Nova Inglaterra.