Desporto

Zonas genitais de jovem que acusa Rúben Semedo de violação sem feridas, mas detetadas marcas no corpo

O jogador do Olympiacos vai ser ouvido, esta quinta-feira, no Tribunal Central de Atenas, onde deverá recorrer ao resultado do exame forense para provar a sua inocência. 


Rúben Semedo vai ser ouvido pelo procurador do Ministério Público grego, esta quinta-feira. A sua defesa prepara-se para provar a inocência do jogador com o exame forense, no qual não foram detetadas feridas “nos genitais nem no ânus” da jovem de 17 anos.

Segundo o diagnóstico das autoridades, revelado pelo site grego Newsbomb, a jovem que acusou Rúben Semedo, jogador do Olympiacos, de violação não apresenta quaisquer “feridas, hematomas ou lesões recentes nos genitais nem no ânus”. Porém, o exame detalha duas marcas no tronco da alegada vítima.

"Poderão ser resultantes de uma pancada ou de um choque com uma superfície dura. Poderá ter sido causada por um objeto aguçado. Estas lesões poderão ter sido provocadas na altura do alegado incidente", indica o relatório do exame forense.

Rúben Semedo e o advogado Stavros Georgopoulos deverão recorrer ao exame forense para comprovar a sua inocência. Antes, o jogador vai conhecer as possíveis medidas de coação que o juiz poderá aplicar.

"O meu cliente está inocente e isso será provado. Não há qualquer lesão na zona genital, o que indica não ter existido uma violação", frisou o advogado grego.

À entrada no Tribunal Central de Atenas, esta quinta-feira, o jogador disse: "não se preocupem, meus amigos, vocês vão ver”, reforçando a sua inocência.

O jogador do Olympiacos, que passou pelo Sporting, Vitória de Setúbal e Rio Ave, foi detido em casa, na segunda-feira, nos arredores de Atenas, pelas autoridades gregas por ser suspeito de violar uma menor de 17 anos.

No tribunal, a alegada vítima garantiu que foi violada, enquanto estava sob o efeito de álcool, pelos dois arguidos - o futebolista português de 27 anos e um empresário nigeriano de 40 anos -, uma queixa que foi confirmada pela amiga, considerada como testemunha no processo. A amiga da alegada vítima diz tê-la ouvido gritar no quarto, enquanto dizia "não" e pedia para que a deixassem em paz.

Rúben Semedo poderá vir a cumprir uma pena perpétua, caso se comprove o alegado abuso sexual. Caso venha a acontecer, o processo do jogador poderá arrastar-se cinco anos na Justiça grega e também ficará em rsico de ser suspenso dos relvados pelo Comité da Federação grega ou até pelo próprio clube.