Sociedade

PSP vai apresentar queixa contra juiz anti-confinamento

Força de segurança acusa Fonseca e Castro de “provocar” os agentes de serviço no local.


A PSP vai apresentar queixa contra o juiz Rui Fonseca e Castro, na sequência dos incidentes que ocorreram na terça-feira à entrada do Conselho Superior de Magistratura.

"Os comportamentos verificados tiveram o aparente objetivo de provocar os Polícias em serviço, que, no entanto, mantiveram uma postura profissional, calma e serena, própria de quem está ciente da sua missão, o que se salienta e enaltece", refere aquela força de segurança em comunicado.

Em causa está a frase "Não me toque e ponha-se no seu lugar. Eu sou uma autoridade judiciária e o senhor está abaixo de mim", que o juiz proferiu após lhe ter sido pedido para colocar a máscara.

No comunicado da PSP, conhecido esta quarta-feira, é ainda referido o facto de o juiz se encontrar “suspenso de funções por decisão do Conselho Superior de Magistratura e como tal temporariamente privado das suas competências enquanto magistrado judicial".

A PSP adiantou também que vai identificar as pessoas presentes na manifestação de apoio ao juiz, no mesmo local, e que estavam em incumprimento das regras vigentes de combate à covid-19.

Por último, a força de segurança deixa, ainda no comunicado um apelo: "A PSP apela a todos os cidadãos, independente das suas convicções, a que respeitem as restrições em vigor, destinadas a combater a pandemia que ainda nos assola e que cumpram as ordens legais e legítimas dos Polícias".