Sociedade

Presidente da ERSE morre aos 56 anos

Ministro do Ambiente já reagiu, manifestando “grande pesar” pela morte de Maria Cristina Portugal, à frente da entidade desde 2017.


A presidente do conselho de administração da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), Maria Cristina Portugal, morreu, de forma súbita, esta quarta-feira de madrugada aos 56 anos.

Maria Cristina Portugal presidia ao conselho de admnistração da ERSE desde maio de 2017, tendo antes desempenhado funções como vogal do mesmo órgão e como presidente do Conselho Tarifário, cargo que desempenhou durante 15 anos.

O Ministério do Ambiente e da Ação Climática já reagiu, manifestando "grande pesar" pela morte de Maria Cristina Portugal.

"O seu contributo para o desenvolvimento do setor energético português foi decisivo, assim como foi crucial o seu papel na estabilização do quadro regulatório que permitiu o grande impulso das energias renováveis. Nos dois anos em que trabalhámos de mais perto, aprendi a admirar o seu profissionalismo e independência, valores que deixou na ERSE e que tão bem soube transmitir a quem com ela trabalhou", lê-se na nota assinada por João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente.