Internacional

Bolsonaro: "Só Deus me tira de Brasília"

Chefe de Estado do Brasil refere-se ao juiz que tem determinado investigações contra aliados do Presidente como “canalha”.


O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, desafiou a Justiça brasileira ao afirmar que “não mais cumprirá” decisões do juiz do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e acrescentou que “nunca será preso”. Referindo-se a Moraes (juiz que tem determinado investigações contra aliados do Presidente) como “canalha”, Bolsonaro instou o magistrado a “enquadrar-se” ou a “pedir para sair”.

Moraes foi o responsável por decisões recentes contra ‘bolsonaristas’ que organizavam atos antidemocráticas e difundiam fake news. Contudo, o magistrado tem atuado a partir de pedidos da própria Procuradoria-Geral da República, sob o comando de Augusto Aras, indicado para o cargo por Bolsonaro, e da Polícia Federal.

Horas antes, em Brasília, o chefe de Estado discursou perante milhares de pessoas que se concentraram na Esplanada dos Ministérios, num pronunciamento repleto de ameaças aos juízes do STF. Contudo, Bolsonaro já havia avisado que as suas declarações em São Paulo seriam mais incisivas.