Economia

Desemprego na OCDE cai para 6,2% em julho

A OCDE diz, no entanto, que "é necessário algum cuidado na interpretação da queda da taxa de desemprego na OCDE em comparação com o pico de abril de 2020, uma vez que reflete em grande medida o regresso de trabalhadores em layoff".


A taxa de desemprego na OCDE caiu para 6,2% em julho, contra 6,4% em junho e mais 0,9 pontos percentuais que a taxa observada em fevereiro de 2020.

O número de trabalhadores desempregados em toda a OCDE caiu para 41,1 milhões de pessoas em julho, menos 1,6 milhões que em junho. Na zona euro, a taxa de desemprego desceu para 7,6% em julho.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) diz, no entanto, que "é necessário algum cuidado na interpretação da queda da taxa de desemprego na OCDE em comparação com o pico de abril de 2020, uma vez que reflete em grande medida o regresso de trabalhadores em layoff nos Estados Unidos e no Canadá, que foram registados como desempregados".

No conjunto da OCDE, a taxa de desemprego diminuiu mais rapidamente em julho entre as jovens (com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos) mulheres (para 12,5%, contra 12,9% em junho) do que entre os homens jovens (para 12,8%, contra 13,0% em junho), mulheres com 25 ou mais anos (para 5,6%, contra 5,8% em junho) e homens com 25 ou mais anos (para 5,2%, contra 5,4% em junho).

O desemprego entre as mulheres jovens tinha registado o maior aumento entre fevereiro de 2020 e o pico de abril de 2020.