Desporto

Michael Jordan recusou 100 milhões de dólares por trabalho de duas horas

Antigo agente de Jordan revelou propostas milionárias recusadas pelo ex-basquetebolista. 


Todos sabem que Michael Jordan é um dos ex-desportistas mais ricos do mundo, mas há histórias que provam que o dinheiro não era o mais importante para o antigo basquetebolista.

Em entrevista à edição espanhola da revista GQ, David Falk, ex-agente de Jordan, revelou que o atleta norte-americano recusou sete milhões de dólares, cerca de seis milhões de euros, por um dia de golfe e 100 milhões de dólares, cerca de 85 milhões de euros, por uma presença de duas horas.

“Há quatro anos, apresentei um acordo para ele participar num evento de golfe quando estava na Ásia para um jogo de pré-época dos Charlotte Hornets. Uma mulher filipina ofereceu-lhe sete milhões de dólares para que ele jogasse um torneio de golfe por um dia. Ele recusou”, recordou.

“Conseguiu um acordo há três anos por 100 milhões de dólares. Tudo o que tinha de fazer, além de fornecer a sua imagem e nome, era fazer uma aparição de duas horas a anunciar o acordo. E ele recusou", contou ainda.

David Falk sublinhou que Jordan não vê no dinheiro o seu principal objetivo e, graças à fortuna que detém, o antigo basquetebolista da NBA, de 58 anos, prefere investir o seu bem mais precioso, o tempo, noutras coisas.