Politica

Reações à morte de Jorge Sampaio

O antigo Presidente da República Jorge Sampaio morreu esta manhã aos 81 anos, no hospital de Santa Cruz, onde estava internado desde o final de agosto, devido a dificuldades respiratórias. Na sequência da notícia do seu óbito, são já várias as reações e as mensagens de condolência enviadas à família.


Cavaco Silva

"Inclino-me perante a memória do presidente Jorge Sampaio", num momento de "profunda tristeza nacional", disse Cavaco Silva, que recordou o "respeito mútuo" e as "relações cordiais" mesmo quando foram “adversários políticos".

Para o antigo chefe de Estado, Jorge Sampaio mostrou sempre ao longo da sua vida uma "visão humanista", o seu "patriotismo" e "sentido de Estado e de interesse público".

Partido Socialista suspendeu oficialmente a campanha

O Partido Socialista, ao tomar conhecimento do falecimento do ex-Presidente da República e seu digníssimo Camarada Jorge Fernando Branco de Sampaio, vem tornar pública a sua indescritível dor pela partida de um dos seus mais brilhantes intelectuais. Portugal e o mundo despedem-se hoje de um intérprete notável da solidariedade sem fronteiras.
Até sempre, Presidente.

 

Alberto Martins

Jorge Sampaio era "um homem com uma grande visão de futuro e um humanista", disse Alberto Martins em declarações à RTP. "É um grande português e honra Portugal", acrescentou.

 

Rui Rio

"Guardo na minha memória uma relação próxima e muito respeitosa". O presidente do PSD recorda Jorge Sampaio como alguém com "sentido de responsabilidade e sem facciosismos".

 

Manuel Alegre

"Jorge Sampaio é uma grande figura da democracia portuguesa", afirmou o histórico socialista que frisou ainda que perdeu um “grande amigo”.

 

PCP

No momento do falecimento de Jorge Sampaio, o PCP expressa à sua família e ao PS as suas condolências.

Jorge Sampaio deve ser reconhecido o seu percurso democrático e de resistência ao fascismo no qual releva o papel desempenhado na defesa nos tribunais plenários, nos anos da ditadura, de numerosos antifascistas.

Jorge Sampaio exerceu nos anos posteriores ao 25 de Abril elevadas responsabilidades políticas, designadamente as de secretário-geral do PS, e institucionais, tendo sido membro do Conselho de Estado, Presidente da República entre 1996 e 2006 e Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, cargo que exerceu entre 1990 e 1995 no quadro da Coligação «Por Lisboa», em que o PCP exerceu relevante papel.

 

David Sassoli - Presidente do Parlamento Europeu

 

Passos Coelho

"Trata-se, sem dúvida, de uma grande perda para o nosso país, que o Dr. Jorge Sampaio representou ao mais alto nível e com grande dignidade em diversas e importantes circunstâncias, quer no plano nacional quer internacional. Recordo, em particular, a sua enorme afabilidade e simpatia, mas sobretudo o seu agudíssimo sentido cívico moldado por grande humanidade", salientou o antigo líder do PSD, que foi primeiro-ministro entre 2011 e 2015", escreveu numa nota enviada à agência Lusa.

 

Carlos Moedas – Candidato social-democrata à Câmara de Lisboa suspende todas as ações de campanha que tinha previstas para os próximos dias

Jorge Sampaio foi um lutador pela liberdade e pela democracia desde muito novo. Era um homem com mundo e tive a oportunidade de ver, como Comissário Europeu, o trabalho extraordinário que fez em prol dos refugiados. Tive também o gosto de trabalhar com ele na atribuição do Prémio Gulbenkian para a Humanidade do qual era presidente do júri.

Neste momento de dor, deixo os meus mais profundos sentimentos a toda a família.

 

Rui Moreira - Candidato independente pelo movimento "Aqui Há Porto" cancela ações de campanha

A Direção de Campanha Rui Moreira: “Aqui Há Porto” informa que a ação de campanha previamente anunciada para esta manhã, na Baixa do Porto, é cancelada.

O Grupo de Cidadãos Eleitores: Rui Moreira “Aqui Há Porto”, lamenta, com profundo pesar, a notícia do falecimento ex-Presidente da República, Jorge Sampaio. À família, amigos e ao Partido Socialista endereça os seus respeitosos sentimentos.

 

PAN - Partido cancelou apresentação de programa eleitoral

 

Tiago Barbosa Ribeiro - Candidato socialista à Câmara do Porto cancelou campanha

 

Ministro da Defesa, João Gomes Cravinho

 

José Manuel Durão Barroso

 

Basílio Horta

Perdi hoje um Amigo que sempre respeitei e admirei.

Apoiei o Dr. Jorge Sampaio nas suas caminhadas presidenciais, estivemos juntos em tantos e tantos momentos.

Era um sintrense de coração, de alma e de devoção. É e será sempre seu o grande auditório do nosso Centro Cultural Olga de Cadaval.

Sintra perde um dos seus melhores.

Estou triste. Profundamente triste.

Não comecei a caminhada em Sintra sem ter a certeza do seu apoio e caminhou sempre ao meu lado.

Querido Presidente Jorge Sampaio: quantas saudades teremos suas.

Quanta falta fará a todos nós.

Quantas lembranças nos deixa e que tamanha foi a sua vida!

Obrigado querido Amigo.

Para sempre no meu coração.

 

Rui Moreira

É com profundo pesar que lamento o falecimento do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio. Recordá-lo-ei como um homem bom, um humanista, que representou o País colocando o sentido de Estado e de serviço público sempre em primeiro lugar. Recordo, com saudade, a afabilidade, o seu humor fino, a sua cultura, o seu sentido estético. As suas aflições quando se deparava com os problemas da nossa sociedade e do nosso mundo.

Endereço, por isso, as mais sentidas condolências aos seus familiares, a todos os seus amigos, e ao Partido Socialista.

 

Manuel Pizarro 

A morte do Presidente Jorge Sampaio é um momento de grande dor para todos os portugueses e portuguesas e, em especial, para os Socialistas. A memória do seu percurso cívico e político, corajoso e impoluto, ficará para sempre connosco.

Juventude Socialista

Uma referência incontornável, pela constância nos valores e a integridade na ação política, pelo ímpar percurso de vida desde a luta estudantil à militância socialista até à Presidência da República.

Uma referência incontornável, pela constância nos valores e a integridade na ação política, pelo ímpar percurso de vida desde a luta estudantil à militância socialista até à Presidência da República.

 

LIVRE

É com pesar que recebemos a notícia do falecimento de Jorge Sampaio. Vai ser relembrado pelo seu papel percursor na convergência à esquerda em Portugal como Presidente da República mas também na sua ação em defesa dos Direitos Humanos. A sua ação política permanecerá.

 

Forças Armadas Portuguesas

Os nossos sinceros pêsames à família e amigos do Dr. Jorge Sampaio.

Partiu hoje, aos 81 anos, depois de uma longa e prestigiante carreira política, durante a qual foi Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas durante dois mandatos, entre 1996 e 2006.

Atualmente presidia à Plataforma Global para os Estudantes Sírios, a qual fundou em 2013, com o objetivo de contribuir para dar resposta à emergência académica que o conflito na Síria criara e que deixou milhares de jovens sem acesso a educação.

 

Marinha Portuguesa

Até sempre Presidente Jorge Sampaio

A Marinha apresenta sentidas condolências à família e amigos do antigo Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas, Dr. Jorge Sampaio.

 

UGT

Uma figura incontornável da democracia, da luta pela Liberdade, do civismo, da ética e da cidadania, da tolerância e do humanismo. 

Faltam palavras para acrescentar ao que a UGT - central sindical e parceiro social - poderá escrever. Até sempre Presidente. 

Portugal tem um lugar para si no seu enorme coração com 900 anos de História. 

Não o esqueceremos. Por tudo o que fez pelos Portugueses, OBRIGADO.

 

CGTP

A CGTP-IN apresenta as suas mais sentidas condolências à família o Dr. Jorge Sampaio, ao Partido Socialista, a todos os seus militantes e simpatizantes.

Dr. Jorge de Sampaio, antigo-Presidente da República (1996-2006) foi opositor ao regime fascista ainda como estudante nos anos 60, advogado de presos políticos e de causas, foi fundador de movimentos de esquerda e mais tarde militante do Partido Socialista, teve uma forte intervenção política antes e depois do 25 de Abril.

A CGTP-IN reafirma os seus pêsames pelo desaparecimento deste destacado dirigente político e cidadão lutador pela defesa da liberdade e a consolidação da democracia que afirmava “a necessidade destes tempos é nunca desistir, está tudo em aberto. Não desistam!”

 

Os Verdes

Foi com consternação que o Partido Ecologista os Verdes tomou conhecimento do falecimento de Jorge Sampaio.

Primeiramente à sua mulher, filhos e demais família, o PEV dirige as mais sentidas condolências. Também ao Partido Socialista, os Verdes endereçam sentidos pêsames.

Jorge Sampaio dedicou a sua vida à causa pública, como Presidente da República, como Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, entre outras atividades desempenhadas. De realçar também a sua dedicação, nos últimos anos, a uma causa humanitária, como Presidente da Plataforma Global para os Estudantes Sírios.

O Partido Ecologista os Verdes, parte integrante da coligação «Por Lisboa» em 1983, trabalhou diretamente com Jorge Sampaio nesta autarquia, e em 1996 apoiou, na primeira volta, a sua candidatura à Presidência da República. Estes factos demonstram que, pese embora as posições políticas diferenciadas que foram sempre assumidas, o PEV reconheceu em Jorge Sampaio, em determinados momentos e circunstâncias, o papel absolutamente relevante para as respostas políticas que se impunham.

Jorge Sampaio é uma figura incontornável do Portugal democrático, que em várias circunstâncias, ao longo da sua vida, quer como cidadão amplamente interventivo, quer como candidato, quer no exercício de funções, deu um contributo inegável e indelével para a defesa e o exercício efetivo da democracia.

Jorge Sampaio, da mesma forma que era uma pessoa direta e determinada, era um homem que não escondia as suas emoções.

É, pois, também com emoção que o Partido Ecologista os Verdes lamenta profundamente o falecimento de Jorge Sampaio.

 

Sporting