Sociedade

Sexagenário detido após provocar incêndio florestal com queimada não autorizada

Os militares “deslocaram-se de imediato para o local, onde apuraram que o incêndio teve início numa queimada não autorizada, que se descontrolou”.


Um homem de 66 anos foi detido, no passado sábado, por incêndio florestal, no concelho de Ribeira de Pena, no distrito de Vila Real.

Segundo um comunicado, divulgado, esta segunda-feira, pela Guarda Nacional Republicana (GNR), no seguimento de um alerta de incêndio florestal, os militares “deslocaram-se de imediato para o local, onde apuraram que o incêndio teve início numa queimada não autorizada, que se descontrolou”.

O detido foi constituído arguido, e os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Vila Pouca de Aguiar. A ação contou com o reforço da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS).

Na nota, a autoridade refere ainda que “a proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses.”

Como tal, relembra que “em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia, “a realização de queimadas só é permitida após autorização do município ou da freguesia e carece de acompanhamento de um técnico credenciado em fogo controlado” e que “para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel”.