Sociedade

Centro Hospitalar do Médio Tejo abre inquérito para investigar morte de mulher atacada por bode

Caso ocorreu no dia 25 de agosto. Causa da morte não terá sido o ataque do animal. 


Foi aberto um inquérito por parte do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) para apurar as causas da morte de uma mulher, de 81 anos, devido a uma suspeita de erro clínico, avança a agência Lusa.

Em causa está uma peça do Jornal de Notícias, esta terça-feira, que indica que a mulher foi atacada há três semanas por um bode, na freguesia de Pego, em Abrantes, e encaminhada para o hospital em estado grave. A mulher acabou por morrer, mas, de acordo com o mesmo jornal, que cita fonte hospitalar, a causa da morte não foram os ferimentos provocados pelo animal, mas uma troca no sangue que lhe foi administrado no CHMT, que não seria compatível com o seu tipo sanguíneo.

“Para apuramento do ocorrido, o Conselho de Administração determinou de imediato a realização de um processo de inquérito, com caráter de urgência, com vista a apurar as causas da ocorrência, as consequências da mesma e a responsabilidade dos intervenientes. O CHMT aguarda o resultado do inquérito”, indicou o CHMT numa resposta enviada à agência Lusa.

O CHMT, do qual fazem parte os hospitais de Abrantes, Tomar e Torres Novas, disse ainda à agência noticiosa que “não confirma a causa da morte por administração de sangue errado” e remete conclusões para o resultado do inquérito agora aberto.