Sociedade

Como estava a pandemia há um ano, como está agora e o que dizem as últimas projeções

 Há um ano, o país contabilizava 1875 óbitos associado à covid-19. Atualmente regista 17.882.


Setembro Portugal é, a par de Malta, o país com maior taxa de vacinação completa (ontem nos 83%). Para trás, fica um verão em que a incidência de novos casos de covid-19 foi quase seis vezes superior à do verão passado. Apesar da proteção das vacinas, morreram o dobro das pessoas com covid-19 nos meses de junho, julho e agosto. A tendência de novos casos é agora descendente. Continua ainda assim a haver mais pessoas internadas nos hospitais com covid-19 do que há um ano: ontem eram 527 e há um ano 478.

Mortalidade Há um ano, o país contabilizava 1875 óbitos associado à covid-19. O mês de janeiro, marcado por uma vaga de frio e sobrecarga dos hospitais, seria o mais duro. Portugal regista atualmente 17 882 óbitos associados à pandemia.

Projeções As últimas projeções do ECDC e do Instituto de Métricas em Saúde da Universidade de Washington (IHME), já tendo em conta a atual cobertura vacinal, apontam para uma tendência de decréscimo de casos nos próximos meses, com pressão moderada sobre os serviços de saúde. No cenário mais provável, o país chegará a outubro na casa das mil infeções diárias. O IHME projeta que o país chegue a 1 de dezembro com 18 mil mortes causadas pela covid-19. No pior cenário, aponta para um balanço de 20 mil mortes no final deste segundo ano de pandemia. A maioria ocorreram este ano.