Economia

Media Capital vai passar rádios a grupo Bauer UK

A operação está praticamente fechada e já foi comunicada à ERC e à CMVM. Inclui todas as rádios da Media Capital, como a líder Comercial.

 


O grupo Bauer Media do Reino Unido  vai comprar toda a operação de rádio do grupo Media Capital - M80, Comercial, Cidade FM, SmoothFM e Vodafone, sabe o i.

O comprador, o Bauer Media Group UK, é originalmente alemão, com sede em Hamburgo e já com grande experiência da área dos media, tendo desenvolvido a sua atividade também para o Reino Unido e outros países europeus e americanos. O grupo opera em todo o mundo e possui mais de 600 revistas, mais de 400 produtos digitais e 50 estações de rádio e televisão, bem como lojas de impressão, correios, distribuição e serviços de marketing.

O i tentou perceber junto da Media Capital o motivo da venda mas não obteve resposta até ao fecho desta edição. Também a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) não adiantou ao i qualquer informação, tal como CMVM.

Sucesso A verdade é que a venda das rádios surge numa altura em que este segmento do grupo está a dar sinais de crescimento. Depois de ter liderado o consumo do meio rádio durante todo o ano de 2020 e os primeiros quatros meses de 2021, a Rádio Comercial voltou a confirmar a sua liderança com 18,1% de Audiência Acumulada de Véspera (AAV) no primeiro semestre deste ano, um valor que representa um aumento de 0,4 pontos em relação à vaga anterior. “Estes resultados permitem reforçar a posição de liderança absoluta da Rádio Comercial pela décima oitava vaga consecutiva”, avançou, em julho, a Media Capital em comunicado. 

Nesse período, também a M80 Rádio reforçou a sua posição de terceira rádio mais ouvida do país, com 7,5% de AAV, “consagrando-se novamente como a segunda rádio mais ouvida na Grande Lisboa - com o valor mais alto de sempre, de 13,3% de AAV nessa região do país”.

Já a Cidade FM manteve-se na linha da frente das rádios mais jovens, com 3,9% de AAV, um reach semanal de 11,3% e um share de audiência de 3,5%.

A dona da TVI avançava ainda que “com uma AAV de 27,9%, o Grupo MCR regressa, assim, à performance registada antes da pandemia, o que só demonstra que o mercado da rádio está vivo e a reforçar o seu papel nos media e nos consumidores”.