Sociedade

Detido pela PJ homem suspeito de atear fogo a casa onde vivia com a companheira em Águeda

Factos foram praticados num quadro de violência doméstica.


A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem, de 32 anos, suspeito da autoria de um crime de incêndio urbano, ocorrido no concelho de Águeda, na madrugada de 30 de agosto deste ano.

Segundo revela a PJ, num comunicado esta segunda-feira divulgado, o suspeito deslocou-se para o local onde residia com a sua companheira, “após a mesma ter saído do local para ser assistida e acolhida, depois de mais um episódio de violência doméstica”, e, através do recurso a chama direta, “terá pegado fogo à habitação”.

Do incêndio resultaram “danos materiais avultados, com a destruição completa da habitação e recheio”.

“Foram evitados danos de vulto nas habitações contíguas, onde se encontravam os seus habitantes, pela deteção precoce do incêndio, por uma das moradoras que contactou os bombeiros que impediram a propagação do fogo”, sublinha a autoridade.

De acordo com a mesma nota, os factos foram praticados num quadro de violência doméstica, “na sequência de vários episódios recentes e recorrentes de agressões físicas, ameaças e injurias várias, suportados por grave dependência alcoólica e de estupefacientes”

O detido, desempregado, foi presente às autoridades judiciárias competentes na Comarca de Aveiro, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.