Internacional

Ministra espanhola pede desculpa por ter dito que vulcão podia ser atração turística

Governante mereceu críticas da maioria dos partidos depois de defender que erupção poderia ser aproveitada como atração, pois é "algo sem precedentes para se poder ver em primeira mão".


A ministra da Indústria, Comércio e Turismo de Espanha, Reyes Maroto, pediu desculpa, esta terça-feira, por ter dito que a erupção do vulcão na ilha de La Palma, nas Canárias, podia ser uma atração turística.

A governante reconheceu que as suas declarações, feitas na segunda-feira, podem ter “ofendido” o “povo de La Palma”.

"É preciso saber retificar quando se comete um erro", afirmou, acrescentando que aceita "todas as críticas" e que "agora é tempo de apoiar" a ilha e os seus habitantes.

"Compreendo a situação dramática que existe na ilha", disse ainda Reyes Maroto, sublinhando que "haverá tempo para falar de turismo e de como recuperar o reposicionamento" de La Palma.

O vulcão "é uma atração que podemos aproveitar" na oferta turística da ilha de La Palma, é "algo sem precedentes para se poder ver em primeira mão", defendeu a ministra na segunda-feira.

Na sequência das declarações de Reyes Maroto, o Partido Popular, o Vox, o Cidadãos e o Coalición Canaria teceram logo várias críticas.

Recorde-se que o vulcão entrou em erupção no domingo depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região.

A lava, que continua a correr em direção ao mar, já destruiu dezenas de casas, mas até ao momento não há registo de vítimas, depois de as autoridades terem retirado mais de seis mil pessoas da zona da erupção.