Economia

Preço das telecomunicações desceu mais em Portugal

Dados da Apritel mostram que, nos últimos 12 meses, a competitividade do setor nacional sai reforçada.


A garantia é dada pela Apritel ao garantir que o país está na liderança da descida de preços nos pacotes de comunicações, usados por 89,4% das famílias portuguesas. Segundo a entidade liderada por Pedro Mota Soares, com base nos mais recentes dados do Eurostat, referentes a agosto de 2021, existe “mais uma vez a forte dinâmica competitiva do mercado português de comunicações eletrónicas”.

Segundo a Apritel, nos últimos 12 meses, a competitividade do setor nacional sai reforçada: em média, o índice dos preços IHPC reduziu-se -0,3% enquanto na EU27 apenas desceu -0,1%. Já nos serviços em pacote – aqueles que as famílias portuguesas cada vez mais preferem  e que no final de 2020 já eram subscritos por 89 em cada 100 famílias – ,  os preços baixaram nos últimos 12 meses: -0,8%.

A Apritel garante ainda que “os dados do Eurostat contrariam a tese da Anacom de que mais restrições à fidelização potenciam descidas de preços: França e Dinamarca, os exemplos dados pelo regulador, ou viram os seus preços aumentar significativamente no período (+4,5% na França) ou tiveram os preços estagnados (0% na Dinamarca)”.