Sociedade

PSP mobiliza efetivos para a zona de Santos "consoante as necessidades". Bairro Alto e Cais do Sodré "com forte policiamento"

Em Santos, os estabelecimentos vão encerrar às 23h, entre quinta-feira e domingo, para evitar ajuntamentos. No Bairro Alto e Cais do Sodré, onde as esplanadas provisionárias já tinham que encerrar às 22h30, vai "haver um forte policiamento". 


Depois de nas últimas semanas se terem registado vários episódios de violência na noite de Lisboa, especialmente na zona do Bairro Alto, Cais do Sodré e Santos, a Polícia de Segurança Pública (PSP) prepara-se para mobilizar efetivos para a zona de Santos.

"Vamos mobilizar efetivos de uma forma disposta no terreno da que temos adotado, nomeadamente, e se houver necessidade de condicionar acessos àquela zona, é isso que iremos efetuar. (...) Fazemos uma avaliação contínua do risco para dar resposta às várias dinâmicas da noite de Lisboa, incluindo criminais", disse o comissário Artur Serafim à agência Lusa.

A posição da PSP surge um dia após o presidente da Junta de Freguesia da Estrela, Luís Newton, se reunir com os empresários da zona e terem decidido encerrar os estabelecimentos noturnos às 23h, três horas mais cedo do que o habitual, entre quinta-feira e domingo, para evitar ajuntamentos.

Artur Serafim admite que a medida pode levar a que existam menos pessoas naquela zona. "Poderão existir menos pessoas naquela zona e, mesmo que existam concentrações, iremos estar com poucos ou muitos [efetivos] presentes como fizemos no Cais do Sodré e no Bairro Alto, locais para onde já mobilizámos efetivos", referiu.

"[As pessoas] podem estar na rua, não há recolhimento obrigatório. Podem estar na rua não em número superior a 15 e se não condicionarem a circulação rodoviária porque podem perigar a sua integridade física e a de terceiros", acrescentou.

Já na freguesia da Misericórdia, onde se localiza o Bairro Alto e o Cais do Sodré, as esplanadas encerram às 22h30 por ordem da autarquia. Tal como o i avançou na edição desta quinta-feira, “as esplanadas provisórias dos estabelecimentos de restauração que fazem parte do triângulo do Poço dos Negros, em Lisboa, nomeadamente na Rua dos Mastros, na Travessa dos Pescadores e na Rua da Silva, mais conhecida por Rua Verde, têm de fechar às 22h30, sob a pena de serem retiradas, caso o limite horário não seja cumprido”.

À agência Lusa, a presidente da Junta de Freguesia da Misericórdia, Carla Madeira, lamenta que a autarquia da Estrela não tenha estado “ao lado das restantes juntas de freguesia e da Câmara, nomeadamente durante o período de pandemia” e diz que a medida anunciada na quarta-feira é “puramente eleitoralista”.

“Procurávamos não promover ajuntamentos, combater os ajuntamentos, quando a Junta da Estrela tomou precisamente a medida contrária e, agora, a dois dias das eleições vem anunciar uma medida que não passa de uma medida puramente eleitoralista”, considerou.

Carla Madeira disse ainda que tem tido contactos permanentes com os comerciantes e com a PSP e admitiu não temer que os ajuntamentos se intensifiquem no Bairro Alto e no Cais do Sodré devido à nova medida implementada em Santos, uma vez que “vai haver um forte policiamento em toda a zona”.