Sociedade

Ensino Superior. Engenharia Aeroespacial é o curso com média de entrada mais alta

Segue-se Medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, na Universidade do Porto. Há sete cursos com média negativa.


Há dois cursos com média superior a 19 valores: Engenharia Aeroespacial do Instituto Superior Técnico, da Universidade de Lisboa, e Medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, na Universidade do Porto. Para entrar nestes dois cursos é preciso uma média de 19,05 e 19,03, respetivamente.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) relativos à primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES), entraram no curso de Engenharia Aeroespacial 124 alunos e de Medicina 155.

Segue-se o curso de Engenharia e Gestão Industrial, da Universidade do Porto, tendo o último colocado entrado com uma média de 18,98. Já o curso de Engenharia Física e Tecnológica, da Universidade de Lisboa, tem uma média de 18,95 valores e o Medicina, da Universidade do Porto, de 18,82 valores.

No total, há 28 cursos com uma média superior a 18 valores. Mais de metade dos 20 cursos com média de entrada mais elevada está relacionada com a área de medicina.

Há ainda sete cursos em que o último aluno colocado tem uma média negativa, menos seis do no ano passado. Os cursos de gestão nos politécnicos de Viana do Castelo e de Bragança e dois cursos de Enologia, no instituto de Bragança e Universidade de Évora, têm uma média de 9,5 valores: o mínimo para entrar.

Seguem-se Engenharia Informática, na Universidade de Évora, com uma média de 9,63 valores, Agronomia, em Viana do Castelo, e Gestão de Empresas, em Santarém, ambos com 9,7 valores.

Na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior foram disponibilizadas 55.307 vagas. Mais de 49 mil estudantes foram colocados, tendo sobrado 6.393 vagas para a segunda fase.