Etiqueta

Regras Internacionais de Etiqueta Alimentar: parte II

Sabia que no Egipto deve servir-se o chá até que este transborde e derrame um pouco no pires? E o que deve fazer se quiser repetir a refeição na Dinamarca?


Depois da viagem da semana passada até à vizinha Espanha ou às distantes Filipinas, hoje viajamos do Cazaquistão ao Egipto. Tome nota e coloque em prática as seguintes regras internacionais de etiqueta alimentar:

Cazaquistão: as visitas são recebidas com meia chávena de chá. Neste país, a maioria é fã de chá e têm, por isso, as suas próprias regras de etiqueta para o efeito. Sempre que visitar a casa de um cazaquistanês, ou for a um escritório numa empresa, será presenteado com uma chávena de chá apenas servida até meio. No Cazaquistão, meia chávena de chá significa que quem o recebeu, anfitrião/anfitriã, pretende que não seja uma visita demasiado rápida. Mas é sinal de que quem o recebe tem a intenção de manter uma conversa agradável. Em contrapartida, se lhe derem uma chávena cheia de chá significa que está na hora de terminar a conversa.

Chile: permita que as mulheres tenham precedência e se sentem sempre primeiro que os homens. Nunca fale com os talheres nas mãos. É também considerado rude tocar com as mãos diretamente na comida. Logo, não coma nada com as mãos, incluindo batatas fritas ou um hambúrguer. Os costumes à mesa são levados à risca pelos chilenos.

China: um bule limpo é considerado um bule sem essência nem alma para os chineses. Quando for convidado para uma cerimónia de chá em solo chinês, vá a saber que os chineses não lavam os bules tradicionais de barro com detergente. Estes são apenas lavados com água ou areia especial, sendo deixados a secar ao ar. A intenção é que o chá seja o mais puro possível. Não se esqueça de deixar um pouco de comida no seu prato: a melhor forma de mostrar ao chef de cozinha que apreciou a comida é não comer a totalidade da refeição servida. Quando se deixa o prato vazio denota que o anfitrião não serviu os convidados na dose correta e que os mesmos ainda estão com fome. Arrotar faz parte da conduta dos chineses à mesa quando o propósito é mostrar agrado pela refeição terminada. É preferível que se vista mais formal e evite o contacto físico enquanto conversa com um chinês.

Coreia: só comece a comer quando o homem mais velho sentado à mesa iniciar a refeição, e não abandone a mesa antes dele. Se quiser beber, nunca se sirva a si próprio, já que essa atitude não é vista com bons olhos. Peça sempre à pessoa que está ao seu lado, uma vez que os coreanos enchem sempre os copos uns aos outros. Acompanhe o ritmo de todas as outras pessoas à mesa. Coma de forma sossegada, sem nunca fazer qualquer barulho com sua colher ou hashi contra a tigela. Se um homem mais velho lhe oferecer uma bebida faça o seguinte: segure o copo com as duas mãos e receba a bebida erguendo o copo. 

Dinamarca: coloque os talheres sobre o prato se tencionar repetir a refeição. 

Egipto: quando tomar chá, na hora de o servir, derrame-o até que transborde na chávena e se espalhe um pouco pelo pires. É ofensivo olhar para o jantar da pessoa do lado. Ainda a propósito, nos países árabes, nas festas só de mulheres, a bebida de eleição para o ritual de abertura e encerramento é o café e, no final, todas levarão presentes consigo, bem como perfume e ainda incenso com aromas da casa visitada.