Economia

AHRESP defende que solução para moratórias salvaguarde historial bancário das empresas

Associação diz que é “essencial” assegurar que todas as empresas que reúnam critérios de elegibilidade possam ter acesso direto a esta medida.


No âmbito da disponibilização da linha Retomar, que pretende apoiar as empresas até ao fim das moratórias bancárias, a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) alertou esta quarta-feira que “todos os processos de reestruturação de crédito acordados ao abrigo desta linha não devem influenciar o historial bancário das empresas beneficiárias, nem prejudicar a análise de eventuais pedidos futuros de financiamento junto da banca”.

Em comunicado, a associação diz ainda que “considerando que as dificuldades que a maioria das empresas enfrentam estão diretamente relacionadas com a situação extraordinária causada pela pandemia, o enquadramento desta medida deve salvaguardar o futuro financeiro das empresas abrangidas”.

Para a AHRESP é ainda “essencial” assegurar que todas as empresas que reúnam os critérios de elegibilidade possam ter acesso direto a esta medida, “sem que haja lugar a eventuais rejeições injustificadas por parte das instituições bancárias”.