Internacional

La Palma. A "Casa Esperança" não resistiu e foi engolida pela lava

A habitação tornou-se um símbolo de esperança após ter ficado rodeada por lava solidificada. 


Há uma semana “la casita”, uma casa que ficou rodeada por lava solidificada, na ilha de La Palma, nas Canárias, tornou-se conhecida em todo o mundo como um símbolo de “esperança” após a erupção do vulcão Cumbre Vieja. Agora desapareceu.

A imagem da “Casa Esperança” foi captada através de um drone pelo fotógrafo Alfonso Escalero, da Associated Press, que, na terça-feira, confirmou que “a pequena casa da esperança já não está lá” e que se “juntou às muitas casinhas que se encontram debaixo do cobertor do vulcão”.

“Vamos procurar outro sinal que não nos faça perder a esperança nestes difíceis para todos nós”, escreveu o fotógrafo numa publicação na página ‘I Love the World’.

A casa – situada em El Paraíso, uma das zonas mais afetadas pela lava – pertencia a Inge e Rainer Cocq, um casal octogenário da Dinamarca. Em declarações à ABC, na semana passada, a filha do casal revelou que o pai estaria a pensar em regressar à “la casita”, como a família se referia à habitação, “para avaliar a situação”.

Recorde-se que o vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção no passado dia 19 de setembro. O fluxo de lava estabilizou durante a última semana, mas acabou por ganhar velocidade durante a tarde de domingo. Cerca de 700 habitações já foram completamente destruídas e as autoridades estimam que os danos materiais atinjam os 400 milhões de euros.