Economia

Consumo de cimento sobe 6,8% e licenças de fogos em habitações novas aumentam 12,3% até julho

Em julho contabilizou-se também um total de 16.343 fogos licenciados em construções novas, número que representa um crescimento de 12,3%, em termos homólogos. 


O consumo de cimento no mercado nacional cresceu 6,8% até final de julho, em termos homólogos, atingindo 2,2 milhões de toneladas, revelou a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), esta quinta-feira.

De acordo com a “Síntese Estatística da Habitação” da AICCOPN, em termos acumulados desde o início do ano, em julho contabilizou-se também um total de 16.343 fogos licenciados em construções novas, número que representa um crescimento de 12,3%, em termos homólogos. 

Esta variação resulta de um incremento de 14,7% na construção de habitação nova e de 4,5% nas licenças emitidas para reabilitação de fogos, no mesmo período e, de igual modo, em termos homólogos.

Relativamente ao novo crédito para aquisição de habitação concedido pelas instituições financeiras, a AICCOPN sublinha que o volume aumentou 36,5%, nos primeiros sete meses de 2021, em comparação com igual período do ano anterior, para 8,565 milhões de euros.

Também no mês de julho, o valor mediano da habitação para efeitos de concessão de crédito bancário apresentou uma valorização de 8,3% em termos homólogos, em resultado de variações de 9,8% nos apartamentos e de 3,5% nas moradias.