Internacional

Brasil. Cadeia Hospitalar acusada de esconder mortes por covid-19

A Prevent Senior repudia as “acusações mentirosas” e sempre operou dentro das normas legais e éticas

 


A Prevent Senior, um dos maiores prestadores de cuidados de saúde do Brasil, foi acusada de esconder mortes relacionadas com a covid-19, pressionar médicos para prescrever tratamentos ineficazes e testar medicamentos não comprovados em pacientes mais velhos – tudo isto para ajudar o governo brasileiro a resistir a um bloqueio da covid.

A organização, que conta com mais de meio milhão de membros, está agora no foco da investigação do Congresso sobre a crise pandémica no Brasil e sobre a atuação do presidente Jair Bolsonaro.

No mês passado, um grupo de médicos denunciantes entregou aos investigadores um dossier com 10.000 páginas contendo uma série de alegações contra a empresa, situada em São Paulo, que atende cidadãos idosos. Segundo o The Guardian, o dossier continha alegações de que havia pacientes a ser utilizados como “cobaias humanas” para testes de “remédios” contra o SARS-CoV-2, sem consentimento.

Em nota, a Prevent Senior repudia as “acusações mentirosas” e sempre operou dentro das normas legais e éticas. A empresa negou também ter alguma vez escondido ou subnotificado mortes. "A Prevent Senior sempre respeitou a autonomia dos seus médicos e nunca despediu os seus empregados por causa das suas convicções técnicas", disse ainda.