Desporto

Portugal garante lugar na final do Mundial depois de jogo impróprio para cardíacos

O emblema nacional chegou a estar a vencer por 1-0, mas foi preciso chegar às grandes penalidades para garantir a vitória.


Portugal está na final do Mundial de futsal, após vencer frente ao Cazaquistão nas meias-finais do campeonato.

A seleção nacional pôs-se à frente no marcador aos 23 minutos, com um golo certeiro de Pany Varela ao arrancar da segunda metade de jogo. Portugal cheirava já os ares da final do Mundial de futsal, mas o emblema do Cazaquistão não podia estar mais longe de desistir, e Bebé ficou com as mãos a ferver.

Uma defesa atrás da outra foi salvando Portugal até aos últimos instantes da partida, mas os cazaques tanto tentaram que lá acertaram. Aos 40 minutos, Nurgozhin atingiu o empate na partida, e empurrou o jogo para o prolongamento.

Portugal chegou a estar muito, muito perto de quebrar a igualdade, nos últimos segundos da partida, mas o jogo acabou mesmo por precisar de mais tempo para se resolver.

Começado o tempo extra na Lituânia, um livre direto batido pelo cazaque Douglas não deu hipótese a Bebé, e o atleta naturalizado alcançou a vantagem no marcador para o Cazaquistão, que completava assim a reviravolta.

Mas o tempo no relógio dava ainda espaço para sonhar, e a equipa treinada por Jorge Braz deu tudo para chegar à final. Portugal rematou, rematou e rematou, até que, a cerca de dois minutos do fim do prolongamento, Bruno Coelho aproveitou o lance conduzido por Pany Varela e restaurou a igualdade no marcador, fazendo o emblema nacional sonhar outra vez com chegar, pela primeira vez na sua história, à final do Mundial.

O apito final chegou, e o 2-2 mantinha-se no marcador. Portugal e o Cazaquistão iam a penáltis. "Já ganhamos", augurava Jorge Braz em conversa com os jogadores antes das grandes penalidades. E a realidade é que, logo à primeira tentativa, os cazaques falharam, com Douglas a deixar a marca da grande penalidade cabisbaixo, sabendo que preparou o terreno para o que a seguir se deu: Portugal acabou por vencer, nas grandes penalidades, com duas importantíssimas defesas e quatro penáltis concretizados.

Ao som do mítico tema "A Minha Casinha", dos Xutos e Pontapés, o emblema das quinas não acreditava que estava, pela primeira vez, numa final do Mundial de futsal, depois de ter estado a vencer por 1-0, e a perder por 2-1. Os portugueses viraram o jogo, não desistiram, e conquistaram o lugar frente à Argentina na final do Mundial. A mesma Argentina que é campeã mundial em título, e que bateu o Brasil, nas meias-finais, por 2-1.

Agora, resta a Portugal preparar-se para enfrentar os argentinos, no domingo, às 18h00.