Opiniao

Memórias

As Memórias de Balsemão são dominadas pela sua época governamental, parecendo mais interessado em defender-se e atacar ditos adversários, do que outra coisa. Não percebo como alguém dizia que ele não atacava ninguém. A mim, não parece que faça outra coisa


por Pedro d'Anunciação

Vem isto a propósito das memórias biográficas de Francisco Balsemão. Parece-me muito mais razoável o caminho seguido por Sampaio, de pôr à disposição de um excelente jornalista os seus apontamentos, bem como outros documentos importantes para as ditas memórias biográficas, mostrando-se ainda disponível para o ajudar em conversas, d sugerindo logo outras pessoas a entrevistar.

As Memórias de Balsemão são dominadas pela sua época governamental, parecendo mais interessado em defender-se e atacar ditos adversários, do que outra coisa. Não percebo como alguém dizia que ele não atacava ninguém. A mim, não parece que faça outra coisa.

Lendo-o, e a acreditarmos nele, terá sito o responsável pelo que de melhor aconteceu em Portugal depois do 25 de Abril, sem sequer tentar perceber porque teria tantas oposições dentro do próprio partido, e porque terá vingado então o slogan de ‘Balsemão, de vitória em vitória, até à derrota final’. També aos demais.no que ncusava de ser tido, iuas incontroladasm se poderia pôr a questão ao invés: porque foi tão atacado por elementos do seu partido, que nunca conseguiram removê-lo, enquanto ele não quis? Com clara perda do partido (o PSD).

Gostaria eu de lhe ter escrito as Memórias, porque dizem respeito a um período que acompanhei de perto. E verdade seja dita que lê-las inteiras, nas suas cerca de mil páginas, uma grande parte das quais dedicadas aos seus governos, foi uma autêntica provação (mesmo para mim, que conheci bem a época). Embora seja verdade isso que alguém disse, sobre ser necessário ter Memórias da Vida para as escrever, escusava de ser tão explicado no que não interessará aos demais (incluindo a parte enorme sobre a criação da SIC).