Sociedade

Número de internados continua em queda. Menos ativos e mais recuperados no dia em que se registam sete mortes

Três das sete mortes reportadas ocorreram no Alentejo. Lisboa e Vale do Tejo diagnosticou maior número de casos. 


Portugal registou, nas últimas 24 horas, 690 casos do novo coronavírus e sete óbitos, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado este sábado. O número de internados caí novamente. A balança entre casos ativos e recuperados está positiva, visto que recuperaram mais pessoas face à diminuição do número de casos ativos.

Lisboa e Vale do Tejo foi a região onde se concentraram mais novas infeções: 219. Segue-se o Centro com 122, Norte com 109, o Alentejo com 79 e o Algarve com 47. No arquipélago da Madeira há 13 novas infeções e no dos Açores 20.

As sete vítimas mortais ocorreram no Alentejo (3), Centro (2), Lisboa (1) e Algarve (1).

O número de internamentos continua em queda. Há agora 337 pessoas com sintomas da covid-19 internadas nos hospitais portugueses, menos 20 do que ontem. No que diz respeito a doentes graves, também regista-se um decréscimo: há 65 pessoas em UCI, menos duas do que na véspera.

Os valores da incidência e do rácio de transmissibilidade (RT) foram atualizados na sexta-feira. Segundo o boletim da DGS, Portugal tem uma incidência de 101,7 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e no território continental de 103,0. Já o RT é de 0,89 em todo o território nacional.

Portugal registou, desde o início da pandemia, 1.070.665 casos de SARS-CoV-2, 30.257 dos quais permanecem ativos – menos 224 – e 17.986 não resistiram.

Nas últimas 24 horas, 927 pessoas recuperaram da doença, elevando o total para 1.022.422. Atualmente, as autoridades de saúde têm 27.485 contactos em vigilância, mais 85.