Desporto

Portugal a um passo de ser campeão

A seleção nacional de futsal está, pela primeira vez, na final do Mundial da modalidade. Pela frente, os lusitanos terão a Argentina, campeã em título.


«Estamos na final e isso é que interessa. Vamos recuperar de um jogo que sabíamos que iria ser dificílimo, contra uma grande seleção mundial, mas mais uma vez, de várias formas, tivemos mais alma. Acreditámos muito, queríamos muito lá estar» – estas foram as palavras do selecionador Jorge Braz, depois da vitória frente ao Cazaquistão que deu a Portugal um lugar inédito numa final do Mundial de Futsal.

O jogo na Lituânia foi sofrido, e os portugueses acabaram por sair vitoriosos apenas no desempate por pontapés da marca de grande penalidade (4-3), onde valeram duas importantes defesas da autoria de Bebé (a primeira) e de Vítor Hugo (a seguir), e um penálti certeiro de Tiago Brito para carimbar a passagem à final, que se joga no próximo domingo, às 18h00, frente à Argentina, campeã em título, que eliminou Portugal na edição de 2016 do Mundial, nas meias-finais.

Frente ao Cazaquistão, os portugueses começaram a partida a vencer, com um golo de Pany Varela, aos 23 minutos. A vantagem manteve-se até aos últimos instantes do jogo e tudo indicava que, dentro do tempo regulamentar, Portugal asseguraria a passagem à final. Mas os cazaques tinham outra interpretação da realidade. A 46 segundos do apito final, Nurgozhin atingiu o empate na partida, e empurrou o jogo para o prolongamento.

O golo tardio pareceu dar uma moral extra aos cazaques, que entraram no tempo extra com os pés quentes, e Douglas Júnior, atleta brasileiro naturalizado, fuzilou Bebé com um livre direto quando passavam apenas alguns minutos do início da primeira parte do prolongamento.

Portugal via-se aflito, perdendo por 2-1, a pouco tempo do fim do jogo. A moral, no entanto, não desapareceu, e Bruno Coelho aproveitou o lance conduzido por Pany Varela, dando um choque elétrico ao coração português, e mantendo o sonho vivo até às grandes penalidades.

«Gente, já ganhamos isto», dizia Jorge Braz e assim foi. Douglas Júnior falhou o primeiro penálti dos cazaques, e o resto foi história. Vítor Hugo e Bebé brilharam, e Tiago Brito selou o marcador em 4-3 nas grandes penalidades, depois do empate a 2-2.

 

Rumo ao tango

Agora, na final marcada para as 18h00 de domingo, Portugal enfrentará a Argentina à procura do título inédito no futsal. Só a participação na final é já algo que nunca antes aconteceu, sendo que o melhor resultado de sempre de Portugal – campeão em título europeu – foi um terceiro lugar no Mundial de 2000.

Os argentinos chegaram à final depois de bater o Brasil, nas meias-finais, por 2-1. O emblema azul-celeste é campeão em título do Mundial de futsal, após uma vitória em 2016 que só foi possível depois de eliminar Portugal, nas meias-finais dessa edição do campeonato.