Internacional

Boris Johnson admite que a justiça e a polícia do país "falham" com vítimas de violação

As vítimas de violação "precisam de obter um serviço melhor" por parte da polícia, considera o primeiro-ministro Boris Johnson.


O primeiro-ministro britânico admitiu que as vítimas de violação são mal atendidas no Reino Unido. Boris Johnson prometeu “não parar por nada” até que todos os violadores estejam atrás das grades e irá reformular o policiamento da violência sexual.

 As declarações chegam após Sarah Everard, uma mulher de 33 anos de idade, ter sido violada e assassinada por Wayne Couzens, um polícia londrino, que foi considerado culpado pelos crimes de rapto, violação e homicídio.

“Não vamos parar por nada até nos certificarmos de que temos mais violadores atrás das grades e temos mais processos judiciais bem-sucedidos por violação e por violência sexual". Porque está a correr mal", disse Johnson ao The Andrew Marr Show, da BBC One.

Apenas 2% das violações relatadas em Inglaterra e no País de Gales resultam em acusação, e as condenações por violação são sempre baixas. Também muitos casos de assédio sexual não são inteiramente investigados, segundo o The Guardian. O governo e a polícia britânica estão sob enorme pressão devido à sua resposta ao assassinato de Everard por Wayne Couzens, já que o primeiro-ministro rejeitou os apelos para um inquérito público que iria aprofundar as falhas da polícia em matérias de violência sexual.