Vida

Rainha Isabel II gasta milhões na defesa do filho acusado de abuso sexual

Duque de York foi acusado de manter relações sexuais com jovem de 17 anos


Para ajudar o príncipe Andrew a defender-se do escândalo sexual em que está envolvido, a Rainha vai alegadamente gastar “milhões de libras” em advogados. A notícia foi avançada pelo jornal britânico The Daily Telegraph.

O duque de York, de 61 anos, foi acusado no passado mês de agosto pela norte-americana Virginia Roberts Giuffre, de 38 anos, de abuso sexual. Giuffre alega que foi forçada, por três vezes, a ter relações sexuais com Andrew quando tinha 17 anos. Agora, o príncipe decidiu expandir a sua equipa jurídica, contratando a advogada Melissa Lerner, que se junta a Andrew Brettler.

Contactado pelo jornal The Sun, o palácio de Buckingham escolheu não comentar a situação.

O advogado Andrew Brettler estará a cobrar 2000 dólares (aproximadamente 1720 euros) por hora ao príncipe, sendo que a rainha irá ajudar a cobrir essa despesa com fundos recebidos do seu ducado de Lancaster.

De acordo com fontes da casa real citadas pelo The Daily Telegraph, a conta dos advogados deverá alcançar os milhões de euros, num processo que poderá durar vários meses ou até anos.

O príncipe Andrew tem até 29 de outubro para responder à denúncia de abuso feita por Virginia Roberts Giuffre. Na sua queixa à justiça, a mulher alega ter sido forçada a manter relações sexuais com o príncipe a mando de Jeffrey Epstein - o magnata acusado de de administrar uma rede de tráfico sexual de menores ligada a figuras públicas importantes, que morreu na prisão em agosto de 2019 - e Ghislaine Maxwell, braço direito do empresário.