Internacional

Militares entregam combustível em postos de gasolina do Reino Unido

O abastecimento de combustível no Reino Unido teve condicionado durante mais de uma semana devido à escassez de camionistas.


A distribuição de combustível nos postos de gasolina do Reino Unido começou, esta segunda-feira, a ser feita por militares, após uma semana de interrupção devido à escassez de motoristas.

Foram destacados cerca de 200 militares, metade dos quais motoristas, depois de uma formação para conduzir camiões-tanque. A ‘missão’ vai começar em Londres e no Sudeste de Inglaterra, onde se registam os maiores problemas.

A falta de condutores de veículos pesados no Reino Unido – causada pela pandemia de covid-19, envelhecimento e saída de trabalhadores estrangeiros devido ao ‘Brexit’ – já contribuiu para a falta de produtos em supermercados e restaurantes e levou ao encerramento de vários postos de combustível.

"A situação está a melhorar há, penso eu, mais de uma semana. Todos os dias, conforme as estatísticas vão chegando, está a melhorar e, à medida que a procura volta aos níveis normais, a forte expectativa é que as coisas se vão resolver (...). As pessoas devem saber que estamos a fazer tudo o que podemos", disse, Rishi Sunak, ministro das Finanças, à rádio LBC. 

Já o diretor executivo da Associação dos Vendedores de Combustíveis (Petrol Retailers Association), Gordon Balmer, disse à Sky News que “vários” dos seus associados “estão sem combustível há vários dias, alguns há mais de uma semana”. A associação estima que 22% dos 5.500 membros ainda esteja a ser afetada pela falta de combustível, mas espera que “a situação melhore esta semana”.