Sociedade

Suspeito de violência doméstica tinha três armas e cerca de 800 munições na sua posse

O homem agrediu a mulher, de 42 anos, durante os últimos 11 anos de relação conjugal. Segundo a GNR, a vítima "terá sofrido maus tratos físicos e verbais". 


A Guarda Nacional Republicana (GNR) apreendeu, na semana passada, três armas e cerca de 800 munições que estavam na posse de um suspeito do crime de violência doméstica, no concelho de Cantanhede, Coimbra.

Em comunicado, esta segunda-feira divulgado, a GNR revela que “no âmbito de um processo de investigação pelo crime de violência doméstica, apurou-se que a vítima, uma mulher de 42 anos, durante os últimos 11 anos de relação conjugal, terá sofrido maus tratos físicos e verbais por parte do seu companheiro, um homem de 57 anos, que exercia pressão psicológica, através da verbalização de insultos e ameaças de morte”.

Durante a investigação, “foi apurado que o suspeito era possuidor de armas de fogo”, tendo sido, no âmbito das medidas de proteção e apoio à vítima, cumprido um mandado de busca domiciliária.

A busca culminou na apreensão de uma espingarda de caça, calibre 12; uma arma de ar comprimido, calibre 4,5mm; um aerossol de defesa, 762 cartuchos de vários calibres; cinco caixas que continham chumbos/projeteis calibre 4,5mm; três caixas que continham fulminantes e 20 munições calibre 8mm.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Cantanhede e a operação contou com o reforços dos militares do Posto Territorial de Cantanhede.