Sociedade

Covid-19 já matou 18 mil pessoas em Portugal

O rácio de transmissibilidade (RT) voltou a subir, enquanto a incidência de casos continua a descer. Internados também aumentaram. Lisboa e Vale do Tejo registou quatro das sete mortes nas últimas 24 horas.


Portugal registou, nas últimas 24 horas, 193 casos do novo coronavírus e sete óbitos, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Com os dados esta segunda-feira revelados, o país atinge as 18 mil mortes associados ao coronavírus, num total de 1.071.307 infetados. O rácio de transmissibilidade (RT) voltou a subir, enquanto a incidência de casos continua a descer. Internados também aumentaram.

O Norte foi a região onde se concentraram mais novas infeções: 53, mais duas do que as 51 registadas em Lisboa e Vale do Tejo. Segue-se o Alentejo com 38, o Centro com 29 e o Algarve com 11. No arquipélago da Madeira há oito novas infeções e no dos Açores três.

Quatro dos sete óbitos ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, duas no Norte e uma no Centro.

Os valores da incidência e do rácio de transmissibilidade (RT) foram atualizados esta segunda-feira. Segundo o boletim da DGS, Portugal tem uma incidência de 94,1 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, menos 7,6 valores do que na atualização de sexta-feira, e Portugal continental de 95,1, menos 7,9.

Já o RT aumentou e é de 0,91 em Portugal e de 0,9 quando analisado apenas o continente. Na última atualização este valor era de 0,89 em ambos os casos.

O número de internamentos aumentou, mas há menos doentes em Unidades de Cuidados Intensivos. Estão agora hospitalizadas 351 pessoas com sintomas da covid-19, mais nove do que ontem. Já em UCI, encontram-se 68 doentes com covid-19, menos um do que no balanço de domingo.

Do total de casos registados em Portugal, 30.222 – menos 145 – mantêm-se ativos. Nas últimas 24 horas, 331 pessoas recuperaram da doença, elevando o total para 1.023.085. Atualmente, as autoridades de saúde têm 26.574 contactos em vigilância, menos 986.

Consulte o boletim na íntegra.