Desporto

Doze jogadores cubanos de beisebol fogem para os EUA

Metade da seleção cubana sub-23 de futebol aproveitou o fim do mundial do México para desertar do seu país de origem.

DR  


Após o Campeonato do Mundo de Beisebol no México, doze dos 24 beisebolista da seleção sub-23 de Cuba desertaram rumo aos Estados Unidos da América. Trata-se da maior deserção coletiva de uma equipa desportiva cubana nos últimos anos.

As autoridades cubanas não ficaram contentes com o sucedido, elogiando aqueles que regressaram a Havana: “Orgulha-nos a vossa atitude. Apesar das dificuldades enfrentadas, das muitas pressões e do jogo sujo de que foram alvo, souberam levantar a bandeira e lutar com garra”.

A culpa, essa, colocaram-na novamente nos Estados Unidos, que tem sido um dos destinos preferidos para aqueles que querem fugir ao regime cubano e rumar à Major League Baseball. Recorde-se que as federações de beisebol dos dois países negociaram, ao longo de três anos, um modelo que oferecesse segurança aos desportistas da Havana para que pudessem integrar uma equipa profissional de Beisebol sem quer perdessem a residência cubana. Em junho, também o lançador Lázaro Blanco e o segunda base César Prieto tinham desertado.