Economia

Algarve. Ocupação cresce 33,8% em setembro face a 2020 mas longe de 2019

Dados foram revelados pela Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).


A taxa de ocupação global média no Algarve foi de 64,1% em setembro deste ano, um valor ainda 26,3% abaixo do registado em 2019. Ainda assim, face a 2020, a ocupação média registou um crescimento de 33,8%, mostrando uma recuperação.

Os dados, divulgados esta quarta-feira pela Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), mostram que o mercado nacional cresceu 55,1% ao contrário do que aconteceu com o mercado externo que derrapou 50,2%.

Em termos acumulados, desde o início do ano, a ocupação quarto regista uma descida média de ‑54,1% e o volume de vendas uma descida de -46,0% face ao mesmo período de 2019.

A entidade liderada por Elidérico Viegas revela que, por zonas geográficas, face a setembro de 2019, as maiores descidas verificaram-se em Albufeira (-33,1%), Carvoeiro / Armação de Pêra (-24,8%) e Portimão / Praia da Rocha (-23,5%).

Já o volume de vendas baixou 21,9% face a setembro de 2019 e aumentou 45,6% face ao mesmo mês de 2020.

As vendas efetuadas através de plataformas online não incluem o pagamento das respetivas comissões, o que influencia o aumento homólogo do volume de vendas e, por essa via, os preços praticados.

Ainda relativamente ao mês em análise, diz a AHETA que 15,4% das vendas foram efetuadas através de operadores turísticos tradicionais, valor que compara com os 40% de 2019.

Além disso, as médias não se refletem de igual modo em todos os estabelecimentos, havendo discrepâncias em função das categorias e zonas geográficas.