Sociedade

Juiz Carlos Alexandre recusa recursos apresentados por Luís Filipe Vieira e pelo filho

Juiz considera que os recursos foram apresentados depois do prazo.


O juiz Carlos Alexandre rejeitou, esta sexta-feira, os recursos apresentados por Luís Filipe Vieira e pelo filho Tiago Vieira, que pediam a devolução das cauções apresentadas, por terem sido feitos fora do prazo.

Segundo revela o Observador, a defesa considerou que o prazo de recurso fora interrompido devido às férias judiciais. No entanto, o Ministério Público e juiz afirmam que os prazos não foram interrompidos por se tratar de um processo urgente, tendo em conta que o ex-presidente do Benfica se encontra em prisão domiciliária.

A publicação avança ainda que os advogados dos arguidos irão avançar com uma reclamação para o Tribunal da Relação.

Recorde-se que Luís Filipe Vieira encontra-se em prisão domiciliária desde o passado dia 10 de julho, no âmbito da Operação Cartão Vermelho, e está indiciado por abuso de confiança, burla qualificada, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, fraude fiscal e abuso de informação, em processos que prejudicam o Estado, a SAD do clube e o Novo Banco.

Para o ex-presidente do Benfica sair em liberdade, o juiz Carlos Alexandre fixou uma caução no valor de três milhões de euros. Segundo a proposta de Luís Filipe Vieira, a caução seria paga através de imóveis de sociedades detidas em nome dos dois filhos – 2,8 milhões de euros – e os restantes 200 mil em dinheiro.