Sociedade

Proteção das vacinas contra hospitalização dos mais idosos cai para 60%, segundo o INSA

Baltazar Nunes explicou que as vacinas contra o vírus apresentam uma proteção contra morte de 87% no primeiro mês após a vacinação completa, na faixa etária dos 80 e mais anos


As vacinas contra a covid-19 apresentam uma diminuição da proteção contra a hospitalização que passa dos 80% para os 60% nos idosos com 80 ou mais anos, quatro a cinco meses após a vacinação completa, anunciou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

No grupo etário dos 80 ou mais anos, "temos visto um decaimento da efetividade contra hospitalização, que medíamos em cerca de 80% no primeiro mês após a segunda dose, para cerca 60% quatro a cinco meses após a segunda dose”, adiantou o responsável da unidade de investigação epidemiológica do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Em conferência de imprensa em Lisboa, Baltazar Nunes explicou ainda que, nesta faixa etária, as vacinas contra o vírus SARS-CoV-2 apresentam uma proteção contra a morte de 87% no primeiro mês após a vacinação completa, percentagem que baixa para cerca de 75% nos quatro a cinco meses seguintes.

Falando numa faixa etária mais baixa, dos 65 aos 79 anos, o especialista do INSA disse que não foi registado um “decaimento da efetividade” contra a doença grave, mas sublinhou que, como estas pessoas foram vacinadas depois, o tempo de análise para o estudo é menor.