Tecnologia

Tiktok. Vídeos anti-vacina vistos por crianças com nove anos de idade

Três participantes na investigação da organização, com menos de 13 anos, conseguiram criar contas no TikTok, introduzindo datas de nascimento falsas.

 


Mentiras e teorias de conspiração sobre a covid-19, que acumularam milhões de visualizações e que são acessíveis às crianças, permaneceram no Tiktok durante meses após a rede social ter sido alertada.

As contas do TikTok, com centenas de milhares de seguidores que desencorajam a vacinação e que vendem mitos sobre as taxas de sobrevivência da Covid, foram descobertos pela Newsguard, uma organização que monitoriza a desinformação online, que disse ter assinalado o conteúdo perigoso ao TikTok em junho, mas muitos dos relatos permaneceram ativos na plataforma, conta o The Guardian.

Como parte da sua investigação, o Newsguard afirmou que crianças com apenas nove anos de idade tinham conseguido aceder ao conteúdo anti-covid, apesar de o TikTok apenas permitir o acesso total ao aplicativo para as crianças com no mínimo 13 anos de idade. Três participantes na investigação da organização, com menos de 13 anos, conseguiram criar contas, introduzindo datas de nascimento falsas.