Sociedade

Dos 327 novos guardas que serão formados pela GNR, apenas 10% são do género feminino

Estão previstos cinco CFG para o ano corrente, sendo que atualmente já decorrem três.


Esta segunda-feira terá início, no Centro de Formação da Figueira da Foz (CFFF) da Escola da Guarda, a incorporação do 46.º Curso de Formação de Guardas (CFG), composto por 327 Guardas-provisórios. Em comunicado, a força de segurança anunciou que "o CFG terá a duração aproximada de oito meses, período em que serão ministradas, à distância e presencialmente, diversas matérias relativas quer à formação geral militar, quer à formação nas áreas jurídicas e técnico-profissionais", como é possível ler no texto enviado aos órgãos de informação.

Sabe-se que a formação contemplará ainda uma vertente de caráter prático (formação em exercício), cujo objetivo passa por proporcionar aos Guardas-provisórios as competências na prática de exercício das funções inerentes ao serviço operacional da GNR. No entanto, dos 327 Guardas-provisórios nomeados somente 10% são do género feminino. Por outro lado,10% têm formação académica superior, 58% têm idades compreendidas entre os 20 e os 24 anos e 49% cumpriram serviço militar nas Forças Armadas.

Estão previstos cinco CFG para o ano corrente, sendo que atualmente já decorrem três. O 43º curso arrancou a 19 de abril de 2021 e tem 195 Guardas Provisórios, o 44º curso teve inicio a 21 de junho e tem 292 militares. O 45º curso começou a 16 de agosto e tem 285 militares e o último curso está programado para o final do ano.