Economia

Combustíveis com forte aumento no preço esta semana

A partir desta segunda-feira, gasóleo regista subida de 3,5 cêntimos por litro e gasolina de 2 cêntimos.


Os preços dos combustíveis voltam a aumentar esta semana: o gasóleo deverá registar uma subida de 3,5 cêntimos por litro, o maior crescimento desde janeiro e a gasolina deverá contar com um crescimento de 2 cêntimos por litro, avança o Negócios.

A justificação prende-se com o facto de o petróleo estar em máximo de quase três anos devido à crise energética mundial.

Recorde-se que a evolução dos custos depende, no entanto, de cada posto de abastecimento, da marca e da zona onde se encontra.

Os preços dos combustíveis têm sido um dos assuntos mais falados do momento, principalmente depois de a proposta de lei do Governo que permite a fixação de margens máximas de comercialização para os combustíveis ter sido aprovada na especialidade pelos deputados.

A proposta não é bem vista por muitos. A Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis (Anarec) já veio garantir não concordar. Francisco Albuquerque, presidente da associação, diz que se manifesta “veementemente contra esta medida, que mais não faz do que desviar a atenção do consumidor final da verdadeira razão do preço dos combustíveis ser tão elevado: a carga fiscal pesadíssima que incide sobre os mesmos (em cada 10 euros abastecidos, seis euros vão direitos para os cofres do estado), assim como o aumento do sobrecusto da incorporação de biocombustível”.

E diz que “é o Estado quem mais tem beneficiado com o aumento dos preços dos combustíveis”.

Também a Autoridade da Concorrência já alertou que “a aplicação de um regime desse tipo poderá resultar num risco de saída de operadores de menor dimensão no mercado, com impacto no grau de concorrência e na capilaridade da rede de postos de combustíveis”.

Recorde-se que o último relatório de Bruxelas mostra que, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 praticado em Portugal é o quinto mais caro em toda a UE.

Já o gasóleo ocupa a 10ª posição entre os países do espaço comunitário. Os mesmos dados mostram que a fiscalidade é o fator que mais pesa nos preços dos combustíveis em Portugal.