Sociedade

PSP avalia disponibilidade permanente de sistemas de autoproteção em 320 ações de fiscalização

Foram detidas cinco pessoas e apreendidas duas armas de fogo.


A Polícia de Segurança Pública (PSP), entre os dias 7 e 9 de outubro, levou a cabo uma operação policial de âmbito nacional, denominada de “Operação JANUS”. O objetivo primordial da força de segurança passou por reforçar a fiscalização disposições legais "sobre a disponibilidade permanente de sistemas de autoproteção por parte de setores económicos potencialmente sujeitos a maior risco de vitimização criminal, nomeadamente postos de abastecimentos de combustíveis, estabelecimentos de exibição, compra e venda de metais preciosos, farmácias e zonas de diversão noturna", como é possível ler no comunicado enviado aos órgãos de informação.

Sabe-se que a operação Janus 2021 resultou na concretização de 320 ações de fiscalização, que visaram 18 entidades de segurança privada, 41 estabelecimentos de restauração ou de bebidas com espaços de dança, 89 postos de abastecimento de combustível, 59 estabelecimentos de comercialização de metais preciosos, 60 farmácias e 53 estaleiros de obras. Desta atividade resultaram cinco detenções (das quais quatro por mandado de detenção), 37 autos de contraordenação - três por inexistência de sistemas de deteção de intrusão, cinco por falta de sistema de videovigilância, quatro por incumprimento dos requisitos mínimos dos sistemas de videovigilância, seis por incumprimento da obrigatoriedade de conservação das imagens obtidas pelo sistema de videovigilância e seis pela não afixação, nos locais objeto de vigilância, do símbolo identificativo e da informação obrigatória) - e a apreensão de duas armas de fogo.

"Nestes dois dias estiveram envolvidos mais de duas centenas de Polícias, que integram todos os Comandos Territoriais da PSP e Departamento de Segurança Privada da Direção Nacional da PSP, e que exerceram a fiscalização policial e investigação criminal, no âmbito das competências específicas da PSP, relativas ao licenciamento, regulação e fiscalização da atividade de segurança privada", informou a PSP, garantindo que, por meio do Departamento de Segurança Privada, tem vindo a concretizar ações de esclarecimento e sensibilização prévias, junto dos proprietários e associações dos setores agora fiscalizados.